Skip to main content

No Brasil, a cultura de doação é movida pelo coração, pelo sentimento de ajudar o próximo. E isso fica ainda mais forte em momentos de crise e tragédias. Mas no dia a dia, as pessoas são desmotivadas por ideias e barreiras que distanciam a doação. Ou ainda, fica pra depois.

Cultura de doação no Brasil

Na última pesquisa Doação Brasil 2020, realizada pelo IDIS – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social, os não doadores afirmam que 66% realizou alguma doação em 2020, sendo doação em dinheiro (41%) ou em bens e voluntariado (25%). Os 34% que representam não doadores responderam sobre as desmotivações.

  • Dificuldade financeira – 43%
  • Desconfiança/Resistencia – 31%
  • Inércia Acomodação – 31%
  • Visão de mundo/Valores e atitude pessoal – 28%

Por que não doamos mais? 

Em 10 anos, o Movimento Arredondar foi criado para trazer a doação para o dia a dia, minimizando algumas barreiras que fazem com que as pessoas doem pouco ou que a doação não seja recorrente.

Um dos problemas para fortalecer a cultura de doação é que as pessoas não conhecem o trabalho das ONGs. E sem o reconhecimento do papel que as ONGs têm exercido, não se percebe o quanto é importante contribuir para fortalecê-las. Assim, a parceria de varejistas com o Arredondar gera visibilidade para o que as organizações fazem e como utilizam os recursos.

Outra questão é a desconfiança generalizada sobre o uso do dinheiro. E que vira uma barreira para doar antes mesmo de buscar informações sobre prestação de contas – auditorias, demonstrativos financeiros e relatórios de atividades para apresentar resultados. Veja o exemplo da nossa página de transparência aqui.

Os brasileiros também lidam com a ideia de que é preciso ter muito dinheiro para doar. A dificuldade financeira é, de fato, uma realidade. Mas será que pensamos em doar o valor de um cafezinho? Ou centavos, em iniciativas como o Arredondar?

Outra barreira é a própria legislação tributária. O Brasil não diferencia doações por herança das destinadas a organizações sociais. E as regras sobre isenção e imunidade para ONGs são complexas e variam muito de acordo com as regras tributárias de cada estado.

Saiba mais sobre esse tema e o imposto sobre doações (ITCMD, ITCD ou ITCD) na série Entre Telas do nosso parceiro BMA

O Brasil aparece em 54º lugar entre de 114 países, no ranking global de solidariedade (CAF World Giving Index), publicado pelo CharitiesAidFoundation. Em 2018, estávamos no 122º lugar, e apesar do melhor resultado, ainda somos um dos países mais desiguais do mundo.

O levantamento mede a solidariedade em três esferas.

  • 60% ajudaram uma pessoa desconhecida;
  • 26% fizeram uma doação em dinheiro;
  • 15% atuaram de forma voluntária.

Por isso, criar um ambiente favorável para doar e contar como as doações impactam a vida de milhões de brasileiros é tão importante.

E é isso que fazemos em parceria com o varejo!

Para que as pessoas sintam-se inspiradas a apoiar causas e empoderadas a doar para provocar mudanças, o Movimento Arredondar criou uma ferramenta que torna o ato de doar fácil, acessível e transparente.

Com um clique, é possível oferecer aos clientes a opção para arredondar o valor de pagamento e doar centavos, nas lojas e sites parceiros. A tecnologia permite separar o valor de doações do valor de venda e gerar relatórios detalhados para cada parceiro acompanhar a arrecadação em diversos níveis de detalhamento.

Escolha Arredondar e fazer a diferença, com centavos!

Confira quais são as marcas parceiras aqui

Deixe um comentário